segunda-feira, março 26, 2007

O caso da cama...

Eu estou impressiondo com as coisas do IKEA. Esperava que ia encontrar alguma coisa parecida com as Casas Bahia, tudo porcaria e desmantelando, vendido pelos olhos da cara, para explorar as pessoas. Ledo engano.














O IKEA tem coisas muito interessantes, e os móveis, apesar de baratos e de durabilidade estimada entre 5-10 anos, não podem ser considerados porcaria. Não são excelentes móveis, é certo. Mas não tremem, não desmantelam, nem ameaçam te jogar no chão.








O IKEA cortou onde era possível cortar, e acabou com uma linha racional de móveis bonitos, num estilo enxuto, fabricados em série, vendidos com pouquíssimos custos. Não existe pessoal para trazer seus móveis do estoque, por exemplo: a gente entra no galpão, com carrinho especial, segue as orientações escritas em três idiomas – holandês, inglês e sueco – e sai do outro lado com os pacotes dos móveis.





Finalmente, em casa, monta-se os próprios móveis, como eu fiz, com um kit de ferramentas pequeno, barato e relativamente bom, que eles vendem para você junto com a mobília. É simples, fácil e mais ou menos rápido. Mas é barato.

Aí em volta tem umas fotos da montagem da minha cama, que aconteceu na quinta-feira passada. Ela é pesada e robusta. Eu não consigo balançar ela, nem fazer com que ela se desloque, pulando sobre ela. Gostei muito. Muito mesmo.

2 comentários:

Igor Sutton disse...

I just have one thing to say:

I wanna a home!

Enjoy it :-D

André disse...

Caraca, maluco!!
Oh, boy!!

Num é qui fununcia mesmo?
It's realy working!

(ow, "apesar", neste caso aí, é junto)