segunda-feira, março 26, 2007

O Seguro Morreu De Velho...

Seguro Morreu de Velho. E, em se tratando das Terras Baixas, quase levou junto as companias de seguro locais à bancarrota com as indenizações.

Nunca se ouviu nem vai se ouvir falar de povo que gaste mais dinheiro com seguros do que os holandeses. Eles tem seguros para praticamente qualquer coisa que você acreditar que pode quebrar, estragar ou de alguma forma precisar injetar dinheiro para colocar em ordem: seguros de saúde, contra danos pessoais, contra prejuízos causados a terceiros, de vida, para a sua casa, para os vidros da sua casa, para os móveis da sua casa, para as fietsen, para os eletrodomésticos, para o seu casamento, para advogados, para o seu emprego (ou para a falta dele, mais exatamente), para o seu carro, para os pneus do seu carro, para o seu cachorro, gato ou outro bicho de estimação... imagine um desastre, e lá estará um corretor de seguros holandês.

Claro, eu não poderia me comportar de maneira diferente com relação a isso, já que, rapidamente a gente aprende (felizmente, por observação e não por experiência) que os holandeses, a pesar da fama humanitaristas (e eles realmente são) não costumam nem gostam de ajudar o próximo com coisas que o próximo deveria ter contratado seguros para se proteger. Desta forma, eu já contratei e estou pagando seguros para muitas das coisas mais comuns que eles contratam: seguro para os vidros da casa (que são caros como poucas coisas que eu já tive – os vidros, não o seguro); seguro de saúde (não tem preço – ou melhor, tem sim, e não é tão caro quanto parece); seguro residencial (englobando tudo o que eu tiver em casa até o valor de uma peqena fortuna); e um seguro contra danos a patrimônio de terceiros (público ou privado) que eu porventura vir a danificar, "acidentalmente ou não".

Sobre este último, o corretor de seguros, me explicou que eu posso usar o seguro para pagar bens públicos ou privados que eu destruir. Por exemplo, eu poderia sair da agência e atacar violentamente a cabine telefônica que fica próxima do banco, e o seguro providenciaria o reparo ou substituição da mesma. Mas as multas por destruição de patrimônio público são por minha conta, não existe seguro para isso... ;-)

Nenhum comentário: