sexta-feira, maio 16, 2008

O avião e a Receita Federal

Viajar de avião é assim: a primeira vez é novidade. A segunda vez, você começa a prestar atenção nos detalhes, na operação. Na terceira vez, você já viu tudo o que é preciso, já consegue saber em qual língua pedir um whisky extra para ser atendido prontamente, e já sabe a maior parte dos filmes da programação dos canais de entretenimento do vôo.

Deste ponto em diante, viajar de avião é somente chato, requer um ou dois bons livros, e uma boa dose de paciência.

Na chegada, uma coisa curiosa: eu trazia o meu notebook, e recebi um papelzinho do avião sobre a declaração de bens taxáveis. Ninguém (nem mesmo o representante da Receita Federal) soube me informar se eu precisava ou não declarar os meus eletrônicos na entrada do país.

Também não havia ninguém na seção "com bens a declarar" do aeroporto, e o representante da Receita Federal gesticulou impacientemente para que eu seguisse em frente, quando eu o interpelei sobre como declarar os eletrônicos.

Foi, no mínimo, uma dose cavalar de brazilidade (sim, com "z", mesmo), para eu me lembrar de onde estou e qual é o meu lugar na cadeia alimentar.

2 comentários:

Anônimo disse...

Hey! Bueno, no enetendi nada de lo que pusiste, pero a juzgar por las fotos, llegaste!
Vi las fotos que pusiste y la conclusión que saqué es que la persona a la que le sacaste fotos es tu hermano, o te clonaron y no dijiste nada! (son igualitos)

Bueno, espero al estes pasando bien. Tiempo de reencuentros!


Muchos besos!

(Augusto te manda saludos también!)

Ile

Mané disse...

Espero que tenhas feito uma boa viagem, mano - relaxa, e nao deixes que detalhes como esses se entreponham na apreciacao do reencontro com a familia e amigos.

De resto, coloquei no frigorifico umas cervejas a arrefecerem para o teu retorno :)