quinta-feira, agosto 28, 2008

Insight sobre andar

Hoje, eu estava pedalando para o trabalho, quando fui abordado por uma mulher, que me alcançou com a bicicleta dela, para me perguntar como é que eu conseguia me equilibrar na bicicleta sem usar as mãos. Conversamos por alguns minutos, enquanto nosso caminho coincidiu, e eu expliquei para ela uma coisa que até aquele momento eu não tinha parado para pensar.

A bicicleta tem função semelhante à do Atlatl: ele potencializa uma coisa que podemos fazer com nosso corpo, sem o auxílio de ferramentas.

O problema é que a gente criou tantas regras para andar de bicicleta, que a coisa deixou de parecer natural para a maior parte das pessoas, e elas não conseguem compreender, por exemplo, que não é necessário que uma bicicleta tenha guidão.

A gente consegue andar sem precisar apoiar as mãos em lugar nenhum, mas não sentimos confiança em fazer o mesmo com a bicicleta: quer por falta de equilíbrio, quer por falta de confiança (pense numa criança pequena, que ainda não conhece o próprio corpo e não dá passos firmes por causa disso).

Eu achava monótono andar de bicicleta para o trabalho e de volta. Por isso, comecei a brincar com o equilíbrio (não tem muito mais o que fazer em cima de uma bicicleta), até o ponto de poder fazer curvas fechadas em baixa velocidade de uma forma natural e descontraída.

Eu acho que um dia destes vou tentar andar de monociclo... :)

Nenhum comentário: