quarta-feira, outubro 22, 2008

Primeiro dia em Dubai

Cacoete, como esta cidade é quente. A gente sai na rua, e parece que abriu a porta de um forno. Ainda bem que tem ar-condicionado em tudo, aqui.

Depois das 6 horas de vôo, eu não estava preparado para a surpresa de chegar num país com um aeroporto do tamanho de uma cidade pequena. O Aeroporto Internacional de Dubai é impressionantemente grande.

Desafortunadamente, a gente não é bem-vindo para tirar fotografias dentro dele, ou, pelo menos, foi o que o guia tentou me dizer, em um inglês mais quebrado que o meu. Preferi não arriscar.

Ganhei o meu primeiro carimbo no meu passaporte! :)

Ir para o hotel às 23:00, no ônibus do Marriot, e ver o trânsito infernal que estava na cidade me fez lembrar Sampa, mas muito pior. Parece que aqui todo mundo tem pelo menos um carro... e é um carro grande.

O quarto do hotel é ligeiramente maior que a minha casa em Amsterdam, o que pode ser considerado um feito. Eu estou sentado num salão onde 6-7 pessoas sentavam confortavelmente, com duas televisões (vá-se lá saber por quê) e duas camas de casal. O banheiro tem banheira e ducha, separados. Parece uma quadra de squash revestida de mármore.

A cidade de Dubai parece com o Guarujá. Mas maior, muito maior. Também muito mais barulhenta, com muitos mais carros luxuosos andando para todo lado, com muito mais areia e muuuuuuuito melhor gosto para a arquitetura. No mais, prédios altos, shoppings e restaurantes para todo lado, muuuuuitos hotéis de 5 estrelas, muita construção em andamento (a cidade está dobrando de tamanho a cada 3 anos, me disseram), praias maravilhosas, muito sol e muitos iates grandes.

Se não fosse tão quente, acho que até dava para se acostumar a viver aqui...

2 comentários:

Anônimo disse...

O guri tá, de facto, muito du chique!

Bravo! hehehe

Abraços!

marmita disse...

coma umas esfihas por mim...!
ah!, e também umas tâmaras, uns figos, umas uvas, pães, etc.
Será que as coalhadas secas estão boas?? e as carnes de cabrito? humm...!!